Estimas melhoras

A amiga pede socorro, eu não sei como posso socorrê-la. Conta que está doente, febre, dores no corpo, o diabo. Meus dotes medicinais não vão muito além de poder recomendar-lhe suco de limão, dizem que tem vitamina C, dizem que faz bem, evidentemente desconheço a razão – tudo muito vago.

Mas não é exatamente a cura que espera de mim. Seu socorro veio pleno de consciência da minha inaptidão na área da saúde, eu que mal posso cuidar da minha. Como então ser-lhe de mais valia do que um suco de limão?

Está arrasada, a amiga. Além do transtorno físico, não pôde sair, não pôde se divertir, uma frustração, uma sensação de perda de tempo pior do que o mal estar em si − e aí é que tenho a dizer algumas palavrinhas.

Com o perdão do possível pecado, creio que a amiga não esteja aproveitando o lado bom da doença. Eu sei, agachada na privada para vomitar é difícil perceber algum lado positivo, mas insisto: há como tirar proveito. E o passo primordial é assumir a doença. Estando numa condição diferente, seus afazeres serão diferentes, é estúpido pensar no que se poderia estar fazendo e não acontecerá. Faça valer outras coisas.

Deitada lânguida na cama, desfrute da falta de responsabilidade, da sensação de poder não fazer absolutamente nada sem ser cobrada por isso. Aproveite as palavras doces das pessoas queridas, sempre vêm à tona em momentos como esse, elas que custam a sair espontâneas na correria cotidiana. Sinta-se querida, sinta-se cuidada.

E cuide de você. A doença é um ótimo período sabático. Leia muito – não o que mandaram você ler, mas aquele livro há tanto na estante, esperando o momento para ser apreciado. Assista aos filmes, aos clássicos, aquele em preto e branco que sua mãe disse ter chorado litros quando viu e você nunca parou para dar uma olhada.

Sobretudo, faça planos. Mesmo que não tenha a mínima intenção de cumpri-los. Trace um roteiro infalível para ganhar o Pulitzer, planeje uma viagem de bicicleta pela América Latina. Ou então simplesmente pense num presente para dar a alguém de surpresa, sem necessidade de data especial. Quem sabe telefonar para aquela amiga de fora, há tanto tempo vocês não se vêem.

Seja como for, volte restabelecida, mais forte e mais bonita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s